Ilha do Japonês, em Cabo Frio: saiba como chegar

postado em: Brasil, Rio de Janeiro | 7
Ilha do Japonês
Ilha do Japonês

A Ilha do Japonês, em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, nem sempre é incluída nos roteiros turísticos. Um grande erro. Suas águas tranquilas e cristalinas nos fazem lembrar do Caribe. Sem exageros.

VEJA OPÇÕES DE HOSPEDAGEM (Reservando por este link, o blog ganha uma comissão e você não paga nada a mais por isso. Que tal?)

Para chegar, basta seguir em direção ao Peró. Vá pela Avenida dos Pescadores até encontrar a Rua dos Espadartes, no bairro Ogiva. Continue até chegar ao Hotel Porto Veleiro. A partir daí, existem três opções.

Se você estiver de carro, pode acessar a Ilha do Japonês pela estradinha de terra à esquerda. Rola estacionar em certo ponto (R$ 3) e depois andar um pouquinho. Há uma cabine com uma pessoa efetuando a cobrança já na entrada. Outra opção é fazer todo esse percurso a pé. É uma caminhada de cerca de 20 minutos, sem dificuldades.

A terceira alternativa é a travessia por meio de barco. Você logo verá uma placa com o telefone do barqueiro Sérgio (22 99839-7337). Em épocas movimentadas, ele fica por ali de prontidão. Caso contrário, é necessário ligar para chamá-lo. Ele aparece rápido. Custa R$ 14 ida e volta. Tentei pechinchar, mas não tive sucesso rs. Porém, dizem que esse transporte costuma ser feito por R$ 10. Então, insista.

Veja o mapa abaixo:

Ilha do Japonês
Estrada que leva ao estacionamento à esquerda, barco ao centro e Hotel Porto Veleiro à direita
Ilha do Japonês
Chegando à ilha

Indo a pé ou de carro, você chegará à parte da Ilha do Japonês onde ficam os quiosques. Eu optei pelo barco e saltei do lado oposto. Fui andando dentro da água até encontrar uma pequena faixa de areia. A maré geralmente está baixa pela manhã e é bem tranquilo fazer isso. Mas procure sempre pesquisar a tábua de marés para não ter qualquer surpresa.

Escolhi um trecho vazio, com água clarinha. Uma delícia. Portanto, não pare logo no início, pois perceberá que a água é mais escura. E leve bebida e comida, se puder, para não precisar ir aos quiosques.

Porém, se preferir o conforto de mesas e cadeiras e tiver desembarcado do lado oposto, como eu, não se preocupe. Dá para caminhar pela água, como expliquei. E, se estiver com pessoas idosas ou crianças, por exemplo, também não precisa se estressar: há barcos levando de uma margem a outra. Não cheguei a ver o preço, mas não passa de R$ 5.

No mais, relaxe muito, pois o clima é ótimo. Recomendo ir durante a semana e evitar feriadões, pois o local fica muuuito cheio e perde um pouco o encanto. Ah, e aproveite para dar um pulo em Arraial do Cabo, que fica a cerca de 20 minutos de carro.

Obs.: Preços em abril de 2017.

LEIA TAMBÉM:

Conheça a Cachoeira da Concórdia, em Guapimirim

Saiba como visitar o Cristo Redentor, no Corcovado

Tudo sobre a Trilha da Pedra do Telégrafo

Ilha do Japonês
Ilha do Japonês
Ilha do Japonês
Ilha do Japonês
Ilha do Japonês
Ilha do Japonês
Ilha do Japonês
Ilha do Japonês
Ilha do Japonês
Ilha do Japonês

7 Respostas

  1. […] esse motivo, resolvi me hospedar em Cabo Frio (aliás, veja as dicas da Ilha do Japonês), que possui uma rede hoteleira superior e melhores restaurantes. Fica a cerca de 30 minutos de […]

  2. Oieeee…
    Que paraíso é esse!!! Preciso conhecer.
    Obrigada por compartilhar.
    bjossss
    Thais

  3. Estou programando uma viagem para essa região agora entre fevereiro/março e como não conheço nenhuma das praias estava justamente pesquisando aonde seria mais interessante (ou mais lindo) conhecer. Muito obrigada pela super dica! Com certeza vou tentar incluir no meu roteiro!

  4. Sempre que eu leio algum post sobre o Rio de Janeiro penso “Preciso de uma viagem de 2 meses para conhecer tudo que eu quero nessa cidade” haha. Preciso comprar minha passagem urgente, valeu pela dica!

  5. Adorei saber exatamente como chegar na Ilha do Japonês. Passei de lancha por lá e fiquei com muita vontade de voltar e passar um dia inteirinho curtindo a ilha.

  6. Demais, de fato “minha ilha” é muito linda! Passei uma vez aí perto da entrada dela e tirei uma foto com a placa “ilha do japonês”, mas tenho muita vontade de conhece-la pois é realmente incrível! Adorei o post!

Deixe uma resposta