O que conhecer na Escócia – Parte II

postado em: Escócia, Europa | 0
img-20150617-wa0127
Kilt Rock

No meu segundo dia na Escócia, viajei de carro de Edimburgo (veja as dicas) até Inverness, onde fica o The Loch Ness Centre & Exhibition. São cerca de três horas e meia, seguindo primeiro pela estrada M90 e depois pela A9. Lá é possível comprar o tíquete para o passeio de barco pelo famoso Lago Ness. Há tours de hora em hora. Basta chegar e reservar seu lugar. Também ficam nesse centro um museu (pago) e uma lojinha.

Eu achei o passeio muito curto e beeeem sem graça. Mas, se você tiver uma curiosidade enorme por causa da lenda do monstro, vá na fé. Legal mesmo é o castelo que fica no lago, o Urquhart. A vista parece ser linda. Infelizmente, cheguei atrasada e não consegui entrar. O ingresso custa 7,50 libras. O horário de funcionamento é de segunda a domingo, das 9h30m às 18h, de abril a setembro. Em outubro, fecha às 17h. De novembro a março, encerra as atividades ainda mais cedo, às 16h30m.

img-20150616-wa0012
Lago Ness

img-20150617-wa0049

Depois, mais uma hora e pouca de carro até o Fort William Backpackers, onde passei uma noite. Não recomendo. Os quartos, com carpete, cheiram a mofo e os banheiros compartilhados são pequenos e meio sujos. Calma, gente, em algum momento vou recomendar algo neste post rsrs.

Quem vai fazer mochilão, como foi o meu caso, pode aproveitar as opções bem baratas de Fort William para comer. O Mc Donalds tem preços ótimooos. Perto dele, está um grande mercado com várias promoções. Ideal para economizar. Os restaurantes nas redondezas também são acessíveis.

VEJA OPÇÕES DE HOSPEDAGEM EM FORT WILLIAM

Dormi em Fort William para conhecer Ben Nevis no dia seguinte, o terceiro. É o ponto mais elevado do Reino Unido, com mais de 1.300 metros de altitude. Andei por um descampado apreciando as montanhas. É bem bonito. Quem tiver disposição pode fazer a trilha até o topo. Dá para estacionar no Glen Nevis Visitor Center e de lá começar o passeio.

A próxima parada foi o Eilean Donan Castle, que tem uma vista espetacular. Mais uma hora e meia de estrada. O ingresso custa 7,50 libras. Consulte os horários de funcionamento no site.

img-20150617-wa0000img-20150617-wa0003img-20150617-wa0004img-20150617-wa0120escocia2

Segui mais uma hora de carro, pela A87, e cheguei à Isle of Skye, que é um lugar impressionante. Do tipo que você acha que não existe. Me hospedei num hostel maravilhoso, chamado Skywalker, em Portnalong. Quartos amplos e limpos, sala de jogos e banheiros com ótima estrutura. O único porém é a falta de wi-fi, já que o local fica muito isolado.

Em Isle of Skye se localiza a Talisker Distillery, que produz um dos melhores uísques do mundo. Rola um tour para ver todo o processo de fabricação. Um bom lugar para comer por lá é o The Old Inn, uma das raras opções nessa localidade. Fica com a cozinha aberta durante todo o dia, o que faz uma enorme diferença, já que os estabelecimentos fecham à tarde.

No quarto dia, fui ao Old Man of Storr, uma boa subida. A ventania era tanta que não deu para avançar muito. Sem contar que a neblina cobria tudo. Uma pena. Outro ponto incrível é Kilt Rock, que tem uma queda d’água enorme. Não deixe de conhecer. Quiraing também é uma paisagem impressionante.

img-20150617-wa0148
Subida para Old Man
img-20150617-wa0106
Quiraing

Por fim, estive no Dunvegan Castle, outro castelo bem bacana e com jardins fascinantes. O ingresso para conhecer ambas as partes sai a 13 libras. Não pude explorar bem as Fairy Pools, atração bastante conhecida na Escócia, por causa do frio e do mau tempo, mas procure visitar. Ah, e siga o roteiro nessa ordem.

Obs.: Viagem feita em junho de 2015

img-20150617-wa0091img-20150617-wa0066img-20150617-wa0082img-20150617-wa0083

Deixe uma resposta