O que você não pode deixar de fazer em Paris

postado em: Europa, França | 0
Paris
Vista da Torre Eiffel

 Paris está na listinha dos sonhos de nove entre dez pessoas. Eu também morria de vontade de conhecer, mas, pasmem, acabei me decepcionando um pouco. Os pontos turísticos são indiscutivelmente incríveis, mas andar pela cidade não é uma experiência tão prazerosa. As ruas são sujas, os locais vivem lotados e os metrôs estão malconservados. Mas, obviamente, vale a pena conhecer. Vou deixar aqui as dicas para ninguém cair em furadas e um roteiro básico para três dias.

Me hospedei no hostel Absolute Paris, que fica entre as estações de metrô République e Goncourt. Achei a estrutura bem fraquinha e os quartos, barulhentos. Quem estiver pesquisando esse local já pode desistir rsrs. Aliás, também não recomendo escolher essa região, que é bem tumultuada. Além disso, a sensação de insegurança à noite era grande. A boa é achar um espaço bacana nas proximidades do Arco do Triunfo ou da Catedral Notre Dame.

VEJA OPÇÕES DE HOSPEDAGEM em Paris

Agora, as atrações imperdíveis:

Torre Eiffel: Ir a Paris e não conhecer a torre é o mesmo que visitar o Rio de Janeiro e deixar de lado o Cristo, né? Há dois tipos de ingressos: o que permite a ida até o topo e o que dá acesso apenas ao segundo andar. Ambos custam 17 euros, mas o primeiro é muito mais legal, claro. Recomendo comprar com bastante antecedência pela internet. Eu deixei para adquirir lá mesmo e esperei cerca de quatro horas na fila. Só consegui subir quando já tinha anoitecido. Foi uma experiência incrível, mas bastante cansativa.

Contudo, até mesmo a compra pela internet é complicada. Uma pesquisa rápida mostra que, em janeiro, o ingresso para o topo só está disponível para abril. Ou seja, é preciso organizar tudo um bom tempo antes.

A estação de metrô mais próxima é a Bir Hakeim. Depois de visitar a torre, aproveite para relaxar no Champ de Mars (abaixo).

Catedral de Notre Dame:

Maravilhosa! Não rola deixar de conhecer. Entrada gratuita. Depois, vá caminhar pelas margens do Rio Sena. É uma delícia.
Paris
Catedral de Notre Dame
Paris
Catedral de Notre Dame
Paris
Catedral de Notre Dame
Paris
Catedral de Notre Dame

Jardins de Luxemburgo:

Ficam perto de Notre Dame. Amei também. É um ótimo lugar para relaxar e tem entrada franca. Nas proximidades, há vários restaurantes, onde é possível experimentar o tradicional crepe francês.

Paris
Jardim de Luxemburgo
Paris
Jardim de Luxemburgo
Paris
Jardim de Luxemburgo

Arco do Triunfo:

É um monumento superinteressante, em homenagem às vitórias militares de Napoleão Bonaparte. É possível pagar 12 euros para visitar um museu e subir ao topo da construção, o que garante uma bela vista de Paris. Eu preferi ficar só do lado de fora. Já vale a pena, mas acho melhor ter um passeio completo.

Paris
Arco do Triunfo
Paris
Arco do Triunfo
Paris
Arco do Triunfo

Sacré-Coeur:

A igreja é linda, mas lotaaaada! Este foi o lugar que mais me impressionou negativamente. Vários ambulantes com abordagem agressiva ficam na porta. Um deles até me puxou pelo braço. Minha dica é: vá beeeem cedo para ter momentos mais tranquilos. Ali perto está o famoso Moulin Rouge, onde acontecem apresentações de dança. Os ingressos são bastante caros. Se for jantar e assistir ao show, não vai gastar menos de 150 euros. Só o espetáculo sai a 105. Dá para fazer a compra pela internet. Eu não consegui conhecer, mas dizem que é legal. E existem ainda várias lojinhas de souvenir nessa região.

ParisParisParis

Museu do Louvre:

Eu, infelizmente, fui num domingo e dei com a cara na porta. Portanto, não cometa o mesmo erro e se informe sobre os horários. A sorte é que o entorno do museu é incrível e não foi um passeio perdido. O ingresso custa 17 euros e pode ser adquirido com antecedência pela internet.

Paris
Louvre
Paris
Entorno do Louvre

Tire um dia para conhecer o Palácio de Versalhes. É um crime ir a Paris e não dar uma escapadinha até lá. Veja o post com todas as dicas.Recomendo também visitar a cidade de Lyon, que é uma graça, supercharmosa. Tem um texto no ar com os detalhes.

*Viagem feita em maio de 2012

LEIA MAIS:

O que conhecer na Escócia

Motivos para visitar Lisboa

Guia prático de Londres

Deixe uma resposta