Trilha da Cachoeira do Buracão, na Chapada Diamantina

postado em: Bahia, Brasil | 11
Cachoeira do Buracão
Cachoeira do Buracão

A Cachoeira do Buracão é uma das maravilhas da Chapada Diamantina, na Bahia. E a boa notícia: a trilha é fácil e pode ser feita até mesmo por crianças.

Primeiro, um ponto importante: a hospedagem. As distâncias na Chapada são um fator complicado. É preciso planejar bem a viagem e escolher os pontos certos para ficar. A cidade mais próxima da Cachoeira do Buracão é Ibicoara. Contudo, a estrutura da região é bem deficiente. Só encontrei duas pousadas razoáveis lá: Flor de Lótus e Kabana de Pedra. E me pareceu que há pouquíssimas opções para alimentação. Por esse motivo, resolvi reservar uma pousada em Mucugê, a Monte Azul. Adianto que o hotel é muito bom, mas esse assunto fica para outra postagem, ok?

Como chegar:

De Mucugê até a Associação dos Condutores de Visitantes de Ibicoara, onde contratei um  guia por R$ 120 (preço para o casal), leva mais ou menos uma hora de carro. É bem fácil localizar: basta entrar na cidade e seguir pela via principal para ver uma casa à direita com o nome da associação pintado em letras garrafais no muro. Chegue cedo para encontrar um profissional disponível.

Deste ponto até a entrada do Parque Natural Municipal do Espalhado, são mais 28km de estrada de terra (no início dela é que estão localizadas as duas pousadas que citei anteriormente). A entrada custa R$ 6 por pessoa e só está liberada para quem leva um guia credenciado. O local fica aberto de segunda a quinta-feira, das 8h às 15h, e de sexta a domingo, incluindo feriados, das 7h às 15h. É permitido sair, no máximo, às 17h.

A partir do portão, vêm outros 7km até o início da trilha. Nessa parte, há banheiros limpos e espaço para estacionar.

A trilha da Cachoeira do Buracão:

A trilha tem 6km (ida e volta). A caminhada dura, no total, entre 1h20m e 2h (sem contar o tempo de banho, claro). Durante o trajeto, há várias belas paisagens. Primeiro, aparece o Rio Espalhado. Depois, a Cachoeira das Orquídeas, onde as pessoas costumam parar para relaxar.

Em seguida, a Cachoeira Buracãozinho, uma graça. Logo adiante, rola ver a Cachoeira do Buracão de cima. Que visual! Por fim, a Cachoeira do Recanto Verde. Achei a mais bonita de todas.

Veja fotos também no instagram.com/deboa.natrip

Cachoeira do Buracão
Cachoeira do Buracão vista de cima
Cachoeira Recanto Verde
Cachoeira Recanto Verde

Após passar por todos esses pontos, chegamos a uma estrutura onde estão pendurados os coletes salva-vidas. O guia seleciona os tamanhos e explica como vai se dar a travessia. Eu fui num período de chuvas. Então, o rio estava cheio e a correnteza, forte. Por isso, preferimos andar pelas pedras até a cachoeira em vez de seguir nadando.

Passamos por uma ponte de madeira bem estreita (quem tem medo de altura vai sofrer rs) e depois caminhamos pelas pedras (para vocês terem uma ideia, são as da lateral da primeira foto deste post). Estava bem escorregadio e precisamos tomar muito cuidado. Na volta, fomos a favor da correnteza e não tivemos problemas.

A Cachoeira do Buracão é espetacular. O volume de água impressiona demais. Nos períodos mais secos, rola chegar bem pertinho dela. Desta vez, só tivemos a oportunidade de nadar a uma certa distância. O passeio vale a pena!

Sobre o guia, Elenilson, contratado na associação: foi ótimo nessa trilha. Porém, na da Cachoeira da Fumacinha, nos colocou em furada. Explico tudo no próximo texto. E fica o alerta: escolha sempre um profissional recomendado por alguém de confiança.

Veja também:

Tudo sobre a Chapada dos Veadeiros, em Goiás – parte I, parte II e parte III

Cachoeira do Buracão
Cachoeira do Buracão
Cachoeira do Buracão
Cachoeira do Buracão
Cachoeira do Buracão
Cachoeira do Buracão

*Viagem feita em novembro de 2017

11 Respostas

  1. Eu amo quando a trilha é fácil porque eu sou uma pessoa meio sem fôlego para muitas subidas! A cachoeira é linda vista de cima e de baixo.. Sou doida para conhecer a região, mas não sabia dessa questão da cidade onde ficar a sua dica Foi boa!! Aonde você ficou deu para conhecer a Chapada toda ou teve que mudar de cidade??,

  2. que cachoeira incrível e que sonho deve ser conhecer a Chapada Diamantina, é uma viagem que quero muito fazer num futuro próximo, só fiquei com mais vontade ainda!

  3. Linda demais essa cachoeira. Mas a água parece bem agitada! Deve ser ótimo ir com guia para não acabar numa roubada. Estou curiosa para saber a furada que ele meteu vcs.

  4. As águas parecem bem agitadas, são?
    a foto de cima está linda!

    • A água tava agitada porque fui num período de chuvas. De abril a setembro, é mais tranquilo. Volume bem menor.

  5. As fotos estão lindas, Anna! 🙂 Eu tenho bastante vontade de conhecer a Chapada Diamantina, muito bom post.

  6. Só conheço a Chapada dos Veadeiros, mas há muito tempo quero ir par a Diamantina! Deve ser demais! Amei o post!

  7. Parabéns pelas fotos! Elas estão lindas. Gostei de saber mais dessa trilha. Já posso encarar! haha.. Confesso que não curto muito trilhas difíceis. Adorei a dica!

  8. […] post sobre a Cachoeira do Buracão, expliquei que contratei o guia Elenilson na Associação dos Condutores de Visitantes de Ibicoara, […]

Deixe uma resposta