Trilhas do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Teresópolis

Trilha Cartão Postal
Trilha Cartão Postal

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro, tem mais de 20 mil hectares e abrange os municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim. São cerca de 200 quilômetros de trilhas. Neste post, vou falar da sede de Teresópolis.

Saindo do centro do Rio de Janeiro, basta seguir pela BR-116. O pedágio sai a R$ 18,10. O parque fica na Avenida Rotariana s/nº.

O ingresso custa R$ 17 por pessoa e o estacionamento, R$ 15 (por carro). O parque fica aberto das 8h às 17h para quem quer visitar a parte baixa, onde se localizam as trilhas mais tranquilas e os poços. Já a parte alta, onde está a trilha de nível difícil para a Pedra do Sino, pode ser acessada das 6h às 22h, caso a compra seja feita antecipadamente pelo site do parque. Neste caso, o valor do ticket é R$ 26. Como o trajeto é bem extenso, muita gente opta por acampar na floresta. Os preços estão no link que citei anteriormente.

Antes de começar seu passeio, siga até o centro de visitantes e pegue o mapa abaixo. Ele indica todos os pontos. E atenção: o local está sujeito a lotação. Procure chegar no máximo até 11h para conseguir aproveitar bastante. A seguir, o meu roteiro no parque.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Mapa do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Teresópolis

Trilha Cartão Postal:

Comecei por ela. Parei o carro num hotel desativado (na imagem, é a casinha ao lado do poço Ceci e Peri) e segui até o início da trilha, que, aliás, tem ótima sinalização. O trajeto pode ser feito em 40 ou 50 minutos. Não é difícil, mas há vários momentos de subida, o que torna o passeio cansativo. Porém, como todo o caminho está na sombra, facilita muito. A vista para o Dedo de Deus quando se chega ao topo é espetacular.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Trilha Cartão Postal com vista para o Dedo de Deus
serradosorgaos6
Trilha Cartão Postal

Trilha Mozart Catão:

Fica a poucos metros da Cartão Postal e pode ser percorrida em cerca de 15 minutos, sem dificuldades (na sombra também). No ponto mais alto, há um mirante de onde se tem uma ampla visão da cidade, inclusive da Granja Comary.

Dizem que a Trilha 360 é outra bastante interessante, mas não tive tempo de fazer, infelizmente.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Trilha Mozart Catão
serradosorgaos5
Trilha Mozart Catão

Poço Dois Irmãos:

Depois das duas trilhas, peguei o carro novamente e desci até o estacionamento mais próximo. Basta andar alguns poucos metros até o poço, que é uma delícia. A água é gelada, mas dá para encarar. É importante ficar atento aos períodos de seca para não encontrar poços sem água. Quando eu fui, a maioria estava nessa condição.

* Viagem feita em setembro de 2017

Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Poço Dois Irmãos
Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Poço Dois Irmãos
Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Poço Dois Irmãos

6 Respostas

  1. Que legal, adorei as dicas. Eu adoro fazer trilha, fico pensando que no dia que eu conhecer o rio, vou precisar ficar um mês para fazer tudo que eu quero.

  2. Com tantos quilómetros de trilhas, deve haver uma para cada gosto e condição física. Eu acho que esses dois que você fez chegariam para mim, haha. A foto a “tocar” no dedo de Deus ficou linda. E depois do esforço, água fresca para recuperar. Que mais se pode pedir?

  3. Muito legal! Adoro este tipo de trilhas!
    Passei por Teresópolis certa vez para ver o Dedo de Deus, em uma viagem do Rio Grande do Sul para o Espírito Santo, porém a neblina estava tão intensa que não consegui ver nada.

  4. Só conheço a sede de Petropolis que é linda e cheia de trilhas também. Adorei seu relato, vou com certeza conhcer a sede de Terê.

  5. o local é bem surreal e que vista maravilhosa, dá muita vontade de conhecer! Além de aproveitar a natureza e tirar fotos incríveis!

  6. […] Trilhas do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Teresópolis […]

Deixe uma resposta