Tudo o que você precisa saber sobre Ibitipoca (MG)

postado em: Brasil, Minas Gerais | 1
ibiti
Circuito das águas

Minas Gerais tem muitos cantinhos lindos. Um deles é Conceição de Ibitipoca. O distrito do município de Lima Duarte tem um clima tranquilo e conta com um parque estadual bem estruturado. Dentro dele há três opções de trilhas.

Para chegar a Ibitipoca saindo do Rio de Janeiro, é preciso seguir pela BR-040 por cerca de três horas até Lima Duarte. A estrada se encontra em ótimas condições. Depois, vem mais uma hora até o destino final. Essa parte é mais trabalhosa, pois falta asfalto e sobram buracos. Atenção redobrada.

Escolhi me hospedar na Repousada, que fica no centrinho, bem perto de bares, restaurantes, lojas e mercadinhos. O hotel tem chalés charmosos e aconchegantes, equipados com lareira e frigobar. O café da manhã é outro ponto alto. A estrutura também surpreende: piscina grande, churrasqueira, sinuca e mesas para jogos.

VEJA MAIS OPÇÕES DE HOSPEDAGEM EM IBITIPOCA

ibiti2
Vista do quarto

Reserve pelo menos quatro dias para ficar em Ibitipoca. Dedique um dia a cada trilha e mais um para percorrer as ruas de lá e curtir os bares.

Com relação ao parque, fica a uns 15 minutos de carro dessa parte central. Chegue sempre muito cedo, no máximo, até 11h (10h se for nos feriadões). A lotação durante a semana é de 300 pessoas (ingresso por R$ 10, com opção de meia-entrada para estudantes e idosos). Aos sábados, domingos e feriados, sobe para 800 (R$ 20).

O estacionamento para carro de passeio custa R$ 20. Como as vagas são limitadas, é essencial não se atrasar. Quem não consegue parar lá dentro precisa achar um espaço na longa fila que se forma na via que dá acesso ao parque. Quanto mais tarde chegar, mais distante da entrada você ficará. Por se tratar de uma subida, a caminhada não é tão moleza. Por isso, tem gente que prefere acampar no próprio parque, para não correr qualquer risco.

A trilha mais tranquila é o Circuito das Águas, que tem 5km de extensão (ida e volta). Dá para fazer tudo em umas três horas, com direito a longas paradas para banho. Na minha humilde opinião, a cachoeira mais bonita é a dos Macacos, que se localiza ao final do percurso. Infelizmente, fica cheia demais, dependendo da época. A Prainha das Elfas também é ótima, ideal para relaxar. O Paredão de Santo Antônio é outro destaque.

IMG-20160905-WA0050
Cachoeira dos Macacos

A trilha mediana é a do Pico do Pião, com 11km (ida e volta). Não fui, mas me disseram que é a mais sem graça, pois não tem tantos pontos para banho. Além disso, a vista lá do alto não é espetacular.

A grande estrela é, sem dúvida, a Janela do Céu. São 16km de caminhada exaustiva no total, sendo uma hora de subida íngreme na ida. Penei, mas valeu a pena, pois a vista é incrível. Completei o trajeto em seis horas. Leve muita, muita água, pois faz calor demais, principalmente no verão. Ao longo do caminho, há várias grutas e pedras de onde se aprecia uma bela paisagem. Por isso, apesar de cansativo, o passeio é também prazeroso.

Recomendo também buscar as cachoeiras que ficam dentro de fazendas, mas só se você for passar mais tempo no distrito, pois não dá para abrir mão de conhecer todo o parque.

IMG-20160905-WA0027IMG-20160905-WA0017IMG-20160905-WA0020IMG-20160905-WA0045

ibiti4
Mirante na trilha Janela do Céu

ibiti3

Sobre os bares, o do Firma é o mais conhecido. Fica bem escondido, por isso, é bom pegar instruções para não se perder. O lugar é muito exótico e o dono, uma figuraça. Porém, achei extremamente caro. Um latão de cerveja não sai por menos de R$ 8. E quase não oferecem opções de comida. Outro local bem badalado é o Ibitilua, que tem, inclusive, um camping. O estabelecimento fica aberto durante todo o dia. Para o almoço, é uma alternativa econômica.

Há ainda um shopping bem pequeno, o Portal da Serra, com pastelarias e pizzarias. Ideal para quem não quer gastar muito, porém, fica lotado e o atendimento pode não ser dos melhores. Rola música ao vivo à noite, geralmente, grupos de forró. É animado. A Pizzaria Serra Nostra também é legal. Tem pizzas à noite e comida mineira por quilo no almoço, além de pratos à la carte.

*Viagem feita em janeiro de 2015

Uma resposta

  1. […] Já fiz outras trilhas longas, de 9km (Cachoeira do Segredo, na Chapada dos Veadeiros) e de 12km (Janela do Céu, em Ibitipoca), mas nenhuma se comparou a esta. Então, se você não tiver passado por uma experiência próxima […]

Deixe uma resposta